24 C
Cuiabá
terça-feira, maio 11, 2021

Botelho cobra participação de Poderes em créditos para microempresários

InformaMT

 

Deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) pretende cobrar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público do Estado (MPE) para que todos aportem recursos para a liberação de crédito emergencial para atender a micro e pequenas empresas, através do MT Desenvolve.

Segundo o parlamentar, é preciso ampliar o crédito para atender todo o setor que vem passando por dificuldade por conta da pandemia da covid-19.  “Precisamos ter uma participação dos Poderes para criar uma estrutura maior para o MT Desenvolve. Porque a quantidade de recursos que nós estamos aportando lá, vai ser pouco pela quantidade da necessidade que há no mercado”, disse nesta terça-feira (13) durante entrevista ao programa Tribuna da Vila Real FM.

“Nós vamos fazer essa conversa, vou me reunir com o Tribunal de Contas, depois quero me reunir com o TJ, com o MP, com todos para criar um Fundo para atender esses empréstimos e auxílios para esse setor que estão nesse momento de dificuldade”, completou.

Para o parlamentar, os empresários que fecharam suas atividades durante a pandemia para evitar a contaminação da doença, fizeram em benefício de toda a sociedade. Por isso, ele defende o aumento dos recursos para auxiliar a categoria.  A cobrança do parlamentar é referente ao programa Desenvolve Emergencial, que foi aprovado pela Assembleia no mês passado, e prevê um socorro aos bares, restaurantes e setor de eventos em Mato Grosso, através de linhas de crédito junto à Agência de Fomento de Mato Grosso -Desenvolve MT.

Ao todo, R$ 45 milhões devem ser pagos nesse período, sendo R$ 35 milhões dos cofres do estado e R$ 10 milhões do Legislativo.   Para os empreendedores do tipo MEI, o Governo de Mato Grosso vai liberar R$ 15 milhões, sendo possível o tomador do empréstimo requerer até R$ 10 mil com prazo de 24 meses para pagamento. A carência é de até seis meses e, se as parcelas forem pagas em dia, o juro é zero.

Outros R$ 15 milhões estarão disponíveis para o segmento de bares, restaurantes e eventos. O valor para empréstimos será de até R$ 50 mil por empresa, com taxa de juros de 6% ao ano. Com as parcelas pagas em dia, o empresário terá os juros reduzidos para 4,80% ao ano.

O prazo é de até 42 meses, com máximo de 6 meses de carência.  Também serão liberados R$ 25 milhões às micro e pequenas empresas, destinado a investimento e capital de giro associado, com limite de até R$700 mil por tomador e até R$ 50mil para capital de giro dissociado.

 

InformaMT/GazetaDigital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE

NOTÍCIAS

Leia mais notícias