PGR é contra retorno de ex-juíza de MT ao Senado

22

Selma Arruda, a Juíza Selma, cassada pelo TSE por abuso de poder econômico em dezembro de 2019, sofreu mais uma revés na tentativa de voltar ao cargo de senadora.

Em manifestação ao STF, o procurador-geral da República, Augusto Aras opinou pela rejeição de um pedido da ex-parlamentar para suspender a reunião da Mesa Diretora do Senado que confirmou a perda de seu mandato.

Selma foi cassada em dezembro de 2019 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão só foi cumprida pelo Senado em abril deste ano.

Ela é acusada de contrair despesas de campanha antes mesmo de registrar candidatura ao Senado. Esses gastos foram considerados Caixa 2 e abuso de poder econômico.

Desde que ela foi cassada, o terceiro colocado nas eleições, Carlos Fávaro (PSD) assumiu o cargo de forma interina. Uma nova eleição chegou a ser marcada para 26 de abril, mas foi cancelada em virtude da pandemia. O pleito suplementar será  realizado em 15 de novembro, junto com as eleições municipais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui