25.6 C
Cuiabá
sábado, setembro 25, 2021

Em live, Abílio e Wellaton desmentem supostas fake news

O vereador e candidato a prefeito por Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e seu vice Felipe Wellaton (Cidadania) transmitiram uma live nas redes sociais, nesta quinta-feira (26), para responder perguntas de possíveis eleitores e desmentir, segundo eles, as fake news que estão sendo propagadas durante a campanha do 2º turno.

Segundo Abílio, a aposição está “pagando” pessoas para criar casos falsos contra a sua pessoa, como no caso do vídeo em que uma frentista afirma que o parlamentar a agrediu enquanto trabalhava num posto de combustível da cidade.

“Eles [Emanuel Pinheiro] deram agora para pagar pessoas e criar difamação e calúnias. Eles criam esses falsos fatos e conhecido como fake news e vão lá colocar na internet e não colocam o CPF deles, o CNPJ”, alegou.

O candidato ainda falou sobre a intimação para prestar depoimento na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, que ocorreu na quarta-feira (26), após a secretária Municipal da Mulher Elis Regina Prates e mais 4 servidoras o terem denunciado por calúnia e difamação após ele ter “supostamente” invadido o órgão”.

“Eles me chamaram para prestar depoimento sobre a fiscalização na Secretaria da Mulher, eles queriam que eu fosse  a 3 dias da eleição e contaram para toda imprensa. Um suposto uso da Delegacia da Mulher para criar um fato político pra colocar na propaganda eleitoral deles”, refutou.

O vereador também negou que o marqueteiro Antero Paes de Barros estaria à frente de sua campanha no 2º turno e que na verdade ele e seu vice que criaram a toda a estratégia de marketing e visual.

Foram abordados outros assuntos, como a situação da madrasta de Abílio ter sido servidora fantasma na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, fato esse que foi desmentido. Além disso, também negaram que o vídeo em que Wellaton supostamente estaria usando drogas ílicitas e disseram que na verdade era ex-vereador Ralf Leite.

No caso do Contorno Leste, que circulou um vídeo da sessão em que o candidato vota contra a obra, o parlamentar explicou que votou desta forma por causa do modele de empréstimo que foi oferecido, mas que irá continuar o projeto.

Dentre outros temas, eles também desmentiram que iriam fechar o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), demitir funcionários que passaram no processo seletivo e o shopping dos camelôs.

https://fb.watch/20f6hD9GUC/

FONTE: GAZETA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

PUBLICIDADE

NOTÍCIAS

Leia mais notícias